Visitas

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Da primeira do ano

1- Barcelona é linda, mas tem gente a mais;

2- Tive tanto cuidado com os carteiristas que fui roubada já mesmo à vinda, pela máquina de bilhetes do comboio, 20 euros e ainda tive de pagar o bilhete com o cartão. Ou isso, ou perder o avião.

3- Mudei de hostel, na véspera, só porque tinha cortinas nas camas. Tinha um terraço no quarto, com vista até ao mar e sobre a Sagrada Família. Podia falar muito da Catedral, mas adormeci e perdi a visita, que tinha comprado online. Quando lá cheguei fiquei feliz por ter adormecido. Gente, gente, gente a mais. Tirar uma foto de jeito pode ser uma aventura. Andando um pouco mais, chegam ao Hospital de Sant Pau, que é lindo e com muito menos gente. 

4- Parq Güell onde também paguei antecipadamente, a entrada na zona monumental. Um flop autêntico. Chorei tanto os meus 7 euros. Uma espécie de  Japão na Europa,com tanto turista de olho rasgado. Cuidado para não levarem com uma máquina fotográfica na tromba. No entanto, vale pela vista e pelos jardins, gratuitos. A subida até às 3 cruzes vale o esforço. Uma vista estupenda e pode ser que apanhem o show de um doido que por ali anda.

5- Museu Picasso e visita ao Bairro Gòtic mesmo no final do dia. Também aproveitei que o museu faz uma promoção às quintas-feiras, no final da tarde. Gosto do Picasso. Mas achei o museu tão pobre e aborrecido. Ainda bem que comprei mais barato. Andar já de noite escura, neste bairro, sozinha, pode não ser o mais simpático. No entanto,comi uns churros de babar.

6- Não sou grande fã de tapas. Mas paella e churros com chocolate são a minha perdição. 
Outra coisa que adoro em Espanha, é em cada esquina, venderem fruta fresca e pronta a comer.

7- Barcenoleta vale mesmo a pena. Não pela praia mas porque vale o passeio até à zona do Casino. Vale cada bolha no pé. Subi desde Barcenoleta até ao Parq Montjuïc pela montanha, mais de 4km, só porque achei que estava na praça certa, para subir as escadas rolantes. Amaldiçoei-me muitas vezes no caminho. Mas a vista é linda e o Parq vale mesmo a pena. Começo com a Fundació Joan Miró, que adorei de paixão, e uma passagem pelo Estadi Olimpic e pela Anella Olimpica.

8- Museu Nacional d'Arte de Catalunya, no Palau Nacional. O edifício é lindo, o museu é gigante. Só consegui ver o segundo piso, que cheguei a uma hora do encerramento. É um museu muito versátil e com muitas colecções diferentes. Mas o melhor é subir ao terraço e contemplar o por do sol.

9- Estive uma hora sentada à espera, da fonte mágica. Na espera conheci uma americana, que dividiu um whiskey comigo, na espera ao frio, deixando uma visita programada que tinha. 
Da fonte nem vê-la (só a partir de Março) mas trocámos umas boas gargalhadas. Finalmente encontrei as escadas rolantes que queria, e desci até à Plaça Espanya.

10- Las Ramblas é o esperado. Muitas lojas, muita gente, e a obrigatória passagem pelo Mercado de la Boqueria. Quase em frente o Museu Erótico, que tinha uma fofa a dançar na janela.

11- Passeig da Gràcia com as casas Batló e Pedrera e as lojas chiques. Vi de passagem e já de noite.

12- Andar e olhar a extraordinária arquitectura da cidade. Olhei tanto para cima que fiquei a um palmo de um traumatismo contra um candeeiro.

13- Não comprei nada, nem um íman de recordação. Não faz mal que penso voltar.

14- Os transportes funcionam bem, mas trocar de estação dentro do metro é um horror. Especialmente, no final do dia, quando já não aguentava os pés. O pior é que o hostel ficava numa subida filha da mãe.






Sem comentários:

Enviar um comentário